MUNDO
Postado em: 12/07/2013 às 17h39
TAMANHO DA FONTE  A- A+
EREÇÃO PÓS MORTE! Morto engravida mulher no necrotério

Uma mulher de 38 anos, que trabalha em um necrotério, foi presa e condenada a pagar uma fiança de 250.000 dólares depois “abusar” de um cadáver de um homem. O suposto crime ocorreu em um necrotério de Lexington em Missouri, Estados Unidos. A polícia acusou Felicity Marmaduke de necrofilia. De acordo com as autoridades competentes, um morto sofreu uma ereção pós morte (muito comum) enquanto era banhado pela funcionária do necrotério Marmaduke.

A mulher então, aproveitou que estava sozinha e passou ter relações sexuais com o morto. Para sua grande surpresa, o morto chegou ao orgasmo depois de alguns minutos de sexo. Algumas semanas mais tarde, ao fazer um exame médico de rotina, foi constatada a gravidez da mulher. A polícia foi notificada pelo médico depois que Marmaduke contou para ele as circunstâncias que a levaram à concepção. Em uma reviravolta bizarra, Marmaduke pretende agora processar os herdeiros do homem morto para tentar conseguir uma pensão alimentícia e apoio à criança.

Mas posso ter uma ereção depois de morto?

É um tipo de ereção pós-morte que ocorre quando um homem morre verticalmente ou de bruços, permanecendo o cadáver nesta posição.

Durante a vida, o bombear do sangue pelo coração assegura uma distribuição relativamente uniforme em torno dos vasos sanguíneos do corpo humano. Uma vez que este mecanismo para de funcionar, somente a força da gravidade atua sobre o sangue. Como com toda a massa, o sangue estabelece-se no ponto mais baixo do corpo e faz com que o edema ou inchamento ocorram.

Da Hora Noticias





 
Outras Notícias sobre
24/10/2014
Trânsito de Castilho terá mudanças para o show de sexta
24/10/2014
Volkswagen lança Gol Special
24/10/2014
Justiça condena seis envolvidos na "máfia dos sanguessugas"

© 2014 - Paparazzi News - Todos os Direitos Reservados!
Contato : fone:(18) 9636-8698 Email: contato@paparazzinews.com.br
Facebook: www.facebook.com.br/paparazzinews Desenvolvido por: Rodrigo de Carvalho Ribeiro (Dila)