Folha da Região
O candidato a deputado federal Marco Pilla (PSDB), de Andradina, quer utilizar sua experiência na gestão pública para enfrentar as dificuldades que aparecerão no Congresso Nacional. Ele foi presidente do Itesp (Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo) por oito anos e afirmou que esse período serviu para lhe mostrar o quanto a região precisa de um representante.
Além de ficar à frente do Itesp, de 2010 a 2017, Pilla foi vereador em Andradina (2005-2008). No último ano de seu mandato, candidatou-se a prefeito, mas não venceu a eleição. Ele contou que decidiu entrar na disputa deste ano após convite do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), que é candidato a presidente.

Segundo Pilla, durante sua presidência no Itesp, foram realizadas regularizações urbanas em mais de 150 municípios, bem como foi feita a pacificação do homem do campo e a aplicação de leis. “Sem ser deputado, fiz cinco leis que ajudaram o Estado”, comentou o tucano. Entre elas está o PPAIS (Programa Paulista da Agricultura de Interesse Social), que possibilita o governo estadual comprar alimentos diretamente do agricultor familiar, que são destinados depois às escolas e presídios.

Caso seja eleito, o candidato disse que pretende regularizar as pequenas propriedades rurais que existem pelo País. Além disso, ele acredita que um dos problemas cruciais que precisa ser resolvido é a guerra fiscal. Pilla falou que as regiões de Araçatuba e Andradina perdem muitas oportunidades para o Estado de Mato Grosso do Sul, por conta dos incentivos fiscais que existem lá. “De Ilha Solteira a Rosana é a mesma situação”, comentou o tucano. Mas para resolver isso, conforme Pilla, a região precisa de um deputado federal.

O postulante também defendeu mais investimentos para a saúde e a atualização da Tabela SUS (Sistema Único de Saúde). Pilla citou como exemplo de necessidade de recursos o tratamento do câncer na região. Segundo ele, muitos pacientes acabam optando por ir a Barretos. Por isso, a melhoria do tratamento do câncer em Araçatuba e Andradina é necessária, para diminuir o sofrimento desses pacientes durante viagens. Para Pilla, também é preciso discutir novamente a reforma da educação promovida pelo governo de Michel Temer (MDB), pois ela não foi debatida com os professores e a população.